Imprima essa Página Mídia Mundo

sexta-feira, 8 de março de 2019

O Globo vai além da informação


Se alguém ainda não viu o Projeto Celina, de O Globo (Rio de Janeiro, RJ), não sabe o que está perdendo.
Como um meio de comunicações pode - e deve - tomar partido em temas relevantes da sociedade.


A foto-desejo das duas capas


É praticamente a mesma foto.

A da Folha de S. Paulo (SP) é de autoria de Antonio Lacenda (Agência Efe).

A do Estado de S. Paulo (SP) de Fábio Motta, da equipe do jornal.

As duas são praticamente iguais, tiradas com frações de segundos de diferença, com repórteres-fotográficos lado a lado.

O mais curioso é a mensagem. Parece desejo dos dois jornais paulistas. E isso que o governo ainda não completou 70 dias.

quinta-feira, 7 de março de 2019

Metro é elegante - como o presidente não foi



O Metro (SP) foi direto ao ponto. Sem medo. Bingo!

quarta-feira, 6 de março de 2019

Deu a louca no jornalismo capixaba


Em Vitória, os três jornais que circulam nas bancas se caracterizam por assumirem um perfil específico: A Gazeta (Vitória, ES) é o produto premium, da classe média alta para cima, com circulação baseada em assinantes; A Tribuna (Vitória, ES) é o jornal de serviços e também popular; E Notícia Agora (Vitória, ES) é o mais popular de todos - e pertence ao Grupo Gazeta.

Pois na edição de hoje é difícil identificar quem é quem. A manchete de A Gazeta não poderia ser mais popular.

Será ressaca de Carnaval?


quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

A democracia morre na escuridão


Vídeo do The Washington Post (Washington, DC) exibido domingo, no intervalo do Super Bowl.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Palmas para Estado de Minas


Absolutamente corajosa a capa do Estado de Minas (Belo Horizonte, MG).

A tragédia de Brumadinho, a poucos quilômetros de BH, já tem mais de 100 mortos confirmados - 71 dos quais identificados.

O acidente envergonha, choca, revolta. E é preciso falar cada vez mais desse absurdo para se evitar nova repetição.

Por isso o EM brilha ao fazer o perfil de 54 vítimas. Brancos, pretos, jovens, velhos, homens, mulheres. Estão lá, na capa do impresso mineiro.

Essa capa provoca reação dos leitores. Para isso serve um jornal.

Palmas para o bom jornalismo.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

A capa que já nasce velha


Incrível como em 2019, com tantos exemplos, tanto estudo e tantas experiências ainda há jornais impressos que não entenderam que a informação digitalizada em tempo real é realidade - e faz tempo.

O centenário O Estado de S. Paulo (SP) e O Liberal (Belém, PA) cometem o mesmo erro básico: cravar número de vítimas em uma tragédia, quando a tendência é que isso vire uma bola de neve.

Dito e feito: ainda pela manhã o número de vítimas confirmadas já ultrapassava 60.

Como é possível tanto amadorismo em uma marca de referência como o Estadão?