Imprima essa Página Mídia Mundo

segunda-feira, 3 de outubro de 2022

A Tarde arriscou e acertou


Nenhuma pesquisa de opinião, nenhum meio de comunicação da Bahia cogitou a possibilidade de o ex-prefeito de Salvador ACM Neto perder as eleições para o governo. A dúvida era se o trunfo viria no primeiro ou no segundo turno - e a maioria dizia que seria primeiro turno.

Aí, poucos dias antes das eleições, surgiu o jornal A Tarde (Salvador, BA), amparado nas pesquisas de um instituto sem tradição em eleições apontando o crescimento do candidato Jerônimo, do PT. Parecia uma grande "barrigada", ou uma aposta desesperada para captar publicidade do atual governo. E não é que A Tarde acertou?

É claro que agora o impresso capitaliza a aposta. A Tarde arriscou e acertou. Essa estratégia pode ter sido determinante para a sobrevida do jornal soteropolitano pelos próximos 4 anos.

Palmas.

sexta-feira, 30 de setembro de 2022

Dinheiro é sempre bem-vindo


A penúria dos impressos obriga que empresas façam algumas ginásticas, nada simpáticas ao leitor.

No interior de São Paulo e no Rio Grande do Sul, as capas dos jornais estão tomadas por "santinhos". Às vezes com certo exagero.

A Cidade (Votuporanga, SP) ficou sem capa, 100% ocupada por publicidade. Diário da Região (São José do Rio Preto, SP) limitou ao terço inferior.

No Sul, Jornal NH (Novo Hamburgo, RS), Diário Gaúcho (Porto Alegre, RS), Correio do Povo (Porto Alegre, RS) e Zero Hora (Porto Alegre, RS) bateram nos 50%. Parece exagerado, mas o "Deus-Dinheiro" falou mais alto.




terça-feira, 27 de setembro de 2022

A aposta que tem tudo para dar errado


O jornal A Tarde (Salvador, BA) já foi uma potência. Na virada do século era, talvez, o mais importante impresso do Nordeste. Mas uma sequência de erros de administração, escolhas equivocadas e desinvestimentos - junto com o crescimento da concorrência e a crise da indústria da comunicação - acabou por transformar a marca em um veículo irrelevante. E quase morto.

Verdade que o grupo conseguiu sobreviver aos últimos anos, mesmo com o diagnóstico pessimista dos médicos da CTI. E parece estar utilizando a última bolsa de sangue, o último tubo de oxigênio. Em uma opção editorial surpreendente, aposta todas as fichas na vitória do candidato do PT ao Governo do Estado, ainda que as duas pesquisas mais respeitadas do Brasil - Datafolha e Ipec - indiquem o contrário.

A pesquisa publicada hoje, do instituto Atlas/Intel, chega a supor vitória no primeiro turno. E já há repercussões em sites locais e redes sociais. Ao que tudo indica, a pesquisa tem algum erro na coleta de dados, mas o resultado verdadeiro só será conhecido domingo.

Tremendo risco essa aposta de A Tarde. Se não confirmar nas urnas, o baque será enorme. E a consequência poderá ser o fim da marca.

quinta-feira, 22 de setembro de 2022

Samba do baiano doido

Os baianos que dependem da informação de seus dois principais diários estão perdidos.

Como entender que, segundo Correio* (Salvador, BA), ACM Neto vence no primeiro turno, enquanto de acordo com A Tarde (Salvador, BA) Jerônimo está na frente?

É preciso confiar no instituto que realiza a pesquisa. Ou não há qualquer valor.

Um dos dois jornais vai quebrar a cara na semana que vem, logo depois do voto. E o baque pode não ter volta.

 

sexta-feira, 16 de setembro de 2022

Só resta agradecer


O maior ídolo do esporte suíço no Século XXI vai abandonar as quadras.

Roger Federer, aos 41 anos, decidiu "pendurar as raquetes". Foi uma trajetória impressionante. Um gênio, admirado no mundo inteiro.

O gratuito 20 Minutos (Zurique, Suíça) não tinha outras palavras para utilizar hoje.

"Obrigado, Roger".

O mundo faz eco ao jornal.

quinta-feira, 15 de setembro de 2022

40 anos do jornal nacional dos EUA

O USA Today (McLean, VA) nasceu há exatos 40 anos com duas ideias centrais:

1. Ser o jornal nacional, lido por todos os americanos;
2. Ser a televisão no papel - ou seja, abusar de cores e gráficos (o que não era comum nos impressos)

A ideia funcionou por um tempo. A circulação chegou perto de 2 milhões de exemplares/dia - hoje mal alcança150 mil no impresso.
A credibilidade adquirida com o tempo migrou para o digital. Hoje são 1,75 milhão de assinantes digitais.

Enfim, um importante veículo de comunicação que precisou se adaptar aos novos tempos. E hoje comemora 40 anos.

 

quarta-feira, 14 de setembro de 2022

Nota de repúdio a um certo deputado

Um deputado estadual de extrema-direita do estado de São Paulo agrediu ontem de forma covarde e inconsequente a jornalista Vera Magalhães, da TV Cultura (SP). Esse deputado (que Mídia Mundo nega-se a publicar o nome, para não oferecer palanque) ofendeu Vera com as mesmas palavras que o presidente da República já tinha feito em rede nacional. Pior, inquiriu a jornalista sobre um suposto contrato no valor de R$ 500 mil reais com a Fundação Padre Anchieta, do governo paulista. Esse contrato não existe, uma vez que Vera recebe R$ 22 mil mensais (R$ 264 mil ao ano, como Pessoa Jurídica, conforme contrato exibido pelo próprio deputado na Assembléia Legislativa de SP).

O problema é que um jornalista não pode ser acossado, como fez o deputado. Mais ainda por Vera ser mulher. O deputado, preocupado em fazer teatro para sua bolha via redes sociais, gravava tudo com seu celular - e em uma bateria de palavras não permitia Vera falar. A cena é lastimável, uma ameaça clara à democracia. Completamente fora de contexto - o deputado estava acompanhando o debate entre candidatos ao governo de São Paulo, a convite do ex-ministro e candidato Tarcísio de Freitas, do seu partido - este senhor tentou criar um fato sem o menor sentido. Mas o jornalismo não permite tamanha truculência.

Foi aí que o Diretor de Jornalismo da TV Cultura - promotora do evento - Leão Serva viu a cena absurda da perseguição, sorrateiramente desarmou o deputado de seu celular - jogando-o longe - e falou o que a maioria dos ali presentes queria gritar: "Vai pra puta que te pariu, filho da puta".

👏👏👏👏👏

Leão fez a defesa extrema de uma funcionária. A democracia precisa destes "leões" que defendem o jornalismo e os jornalistas. Ou o caminho para a ditadura estará pavimentado.

Fascistas, não passarão!

PS: segundo o wikipedia, o deputado criou o bloco de carnaval Porão do Dops, é um dos líderes do movimento Direita São Paulo, defende pautas da extrema-direita reacionária, ameaçou agredir um transsexual que utilizasse o mesmo banheiro de sua mãe e, por fim, disse ser homossexual. Elegeu-se deputado na onda bolsonarista em 2018. Agora tenta a Câmara Federal. Mídia Mundo torce muito para que ele não obtenha sucesso nas urnas.