Imprima essa Página Mídia Mundo

terça-feira, 29 de novembro de 2022

Os símbolos digitais em um mundo analógico


Os trabalhos desse post são da designer argentina Luli Kibudi.

Uma leitura sensacional dos ícones do mundo digital.


 

quarta-feira, 23 de novembro de 2022

Outro impresso deixa as bancas


Agora aconteceu no Rio.

O popular Expresso da Informação (Rio de Janeiro, RJ), popular do Grupo Globo, saiu de circulação na semana passada. É a morte de um jornal que nunca aconteceu, na verdade.

Com mais de 10 anos, o Expresso nasceu para bater de frente com o irreverente Meia Hora (Rio de Janeiro, RJ), posicionando o Extra na mesma faixa de O Dia, e assim reinando absoluto como generalista com O Globo no Rio. A ideia até funcionou como posicionamento, mas não como produto. Nunca conseguiu pagar suas contas.

Expresso era produzido por uma pequena equipe que reaproveitava matérias do Extra, editando em formatos compactos. Tudo para que o tabloide chegasse às ruas com poucas páginas e em formato tabloide - e assim mais barato. Mas não é fácil competir nas bancas.

O último exemplar do Expresso circulou semana passada.

segunda-feira, 21 de novembro de 2022

Um convite a fugir do impresso

O principal motivo para a queda livre dos jornais impressos é a falta de relevância. Os editores acreditam que ainda estão em 1990, quando a notícia da véspera precisava ser destacada. Digital? Não existe. TV? Também não.

E aí entra o talento (ou a falta) de quem escolhe esse destaque.

Pelo menos três impressos brasileiros não olharam a agenda, não sabem em que ano estamos. Diário de Pernambuco (Recife, PE), Diário Gaúcho (Porto Alegre, RS) e O Tempo (Belo Horizonte, MG) apostam manchete e foto principal a um jogo de futebol sem a menor importância, Catar x Equador. Foi a abertura da Copa, verdade, mas semana que vem ninguém lembra.

Erro de principiante. Nada mais piloto-automático do que publicar esse jogo.

Enquanto isso os leitores seguem desaparecendo - agora com mais razão.


 

quinta-feira, 10 de novembro de 2022

A última homenagem a Gal


A despedida da maior cantora do Brasil não é fácil, ainda mais quando o país é pego de surpresa.

Correio* (Salvador, BA) escolheu a imagem mais viva da musa. Linda. Sensual. Vibrante. 

Folha de S. Paulo (SP) e O Globo (Rio de Janeiro, RJ) optaram pela polêmica dos seios no palco, em um show de 1994.

Não há certo ou errado. São as imagens que ficarão para sempre - ao lado da voz de Gal Costa - nos corações brasileiros.


 

quarta-feira, 2 de novembro de 2022

Brasil está nas capas do mundo


O Brasil não sai das capas dos jornais do mundo. Seja pela manifestação do presidente de saída, ou pela análise da nação que o novo presidente herda.

O país está no centro das atenções de todo o planeta. É muito importante deixar de ser pária e voltar a ser pátria.


 

terça-feira, 1 de novembro de 2022

Deu no Financial Times


A importância dos próximos quatro anos para o Brasil é tanta que o respeitadíssimo Financial Times (Londres, UK), bíblia da economia mundial, dedicou a capa de hoje para explicar o significado da vitória de Lula.

Os investidores estão otimistas.

segunda-feira, 31 de outubro de 2022

Extra lembra Getúlio


Quando Getúlio Vargas venceu as eleições de 1950, a música que o Brasil cantava dizia "Bota o retrato do velho outra vez, bota no mesmo lugar". Era tempo das fotos dos presidentes nas paredes das casas dos admiradores.

Agora Lula chegou lá pela terceira. E o Extra (Rio de Janeiro, RJ) lembrou Getúlio.

Sempre com bom humor.